Resenha – 50 tons mais escuros

Se você já leu o livro 50 tons de cinza e, assim como eu, achou que valeu a pena, é natural que tenha lido a continuação da história, o livro que vamos falar agora, 50 tons mais escuros. Depois de toda a introdução de como tudo começou e as descobertas do casal protagonista, esse segundo livro vem mais bem escrito e com um enredo bem mais interessante, como até o nome sugere, mais obscuro e sombrio.

É nesta leitura que vamos começar a compreender todo o comportamento “estranho” de Christian quando se trata de relações amorosas e sexuais, como também vamos conhecer alguns de seus segredos do passado, coisas que ele mesmo tem medo de revelar e prefere ocultar da sua mente.

Nessa fase da história, Ana já não é mais a mesma menina ingênua do primeiro livro, apesar de continuar ainda doce e apaixonada por Christian, ela acredita que os seus desejos autoritários e sadomasoquistas passaram do limite e ela não está mais apta a suportar isso. Logo, já podemos deduzir que eles estão separados.

Ana agora está focada no seu novo emprego, tentando seguir sua vida longe do seu confuso amor, e está até tendo uma ajuda para isso quando seu chefe, Jack, dá a ela toda a atenção e está sempre de prontidão para atender qualquer pedido da moça. Ele, que não é bobo e nem nada, está totalmente empenhado em fazer Ana esquecer seu caso com Christian e voltar seus olhos para o mesmo.

Christian, por sua vez, está sofrendo muito com a distância imposta a ele de Anastasia, do mesmo modo que a jovem sofre também, então o casal decide dar aos seus destinos uma nova chance e o empresário se compromete em mudar para continuar ao lado da moça. Apesar do esforço em esconder, Ana começa a notar que há algo de errado com Christian, talvez isso se deva ao fato dele não estar acostumado a demonstrar os seus sentimentos e retirar a sua máscara de vilão sexual.

As descobertas que Ana faz sobre Christian e o seu passado obscuro se tornam perturbadoras para a universitária simples, que, em pouco tempo, se vê rodeados em uma rede de desconhecidos, de fatos novos e pouco compreendidos. Além de todas essas questões, ela ainda tem que conseguir lidar com as mulheres que já passaram pelo passado do seu amado, algumas delas que nunca o esqueceu, realmente, e que voltaram dispostas a tirar dela todo o privilégio de ter mudado o tão famoso Christian Grey.

A partir daqui você vai ler todo o desenrolar dos fatos. Falamos muito do passado do Christian, mas nem comecei a mencionar nada porque estava esperando o momento certo. São revelações fortes, que eu, como leitora, consegui sentir a dor que o personagem estava passando no livro.

Christian foi abusado quando mais jovem por uma mulher mais velha, amiga da sua família, que vai aparecer para Ana e tentar atrapalhar todo seu destino com Christian. Uma mulher que tem uma obsessão inexplicável pelo empresário e que atormenta qualquer resquício de perigo que ela note por parte de alguma outra mulher.

Na minha singela visão, o livro ficou bem mais interligado, mais coerente e as partes eróticas, apesar de ainda permanecerem por uma boa parte, não se tornaram o foco principal, como tive a impressão no primeiro livro. Realmente o leitor consegue neste livro se identificar com toda a história por trás da relação de Christian e o seu eu interior, suas mudanças de comportamento. Eu recomendo firmemente a leitura e creio que a possibilidade de você gostar é bem grande.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *